quinta-feira, setembro 22, 2005

dar nome aos Bos taurus

Bos taurus Linnaeus, 1758. Apesar do inconveniente fonético, este é o nome científico que batiza o boi (ou mais rigorosamente, uma espécie de bovídeo). A nomenclatura binomial de Lineu foi uma das contribuições mais significativas para o desenvolvimento das ciências biológicas. A taxonomia, a ciência que estuda a classificação dos seres vivos, é bombardeada com a descrição de novas espécies continuamente, 24hs/dia... a necessidade de uma descrição criteriosa para a correta identificação dessa mega-diversidade biológica traz consequências: o conhecimento em taxonomia é visto, muitas vezes, como um conteúdo hermético, de difícil acesso e, deste modo, pouco "democrático". A Comissão Internacional de Nomenclatura Zoológica (ICZN) lançou a proposta de criar um registro "on-line" de acesso público para a nomenclatura animal, e acaba de publicar esta intenção como um comentário na revista Nature desta semana ("A universal register for animal names"). A idéia é ter um banco de dados (ZooBank) para armazenar e gerenciar novos nomes taxonômicos, de modo a promover uma maior padronização destes dados e disponibilizar um cadastro com acesso otimizado para a comunidade científica, instruída na arte da taxonomia ou não. Andrew Polaszek (secretário executivo da ICZN) cita a iniciativa e o formato do GenBank como modelos pra o ZooBank, e acredita que eventuais conflitos (cadastro no banco X registro via publicação científica) serão facilmente administrados. Ele aproveita também para sugerir que métodos de taxonomia molecular (como o DNA barcodes) poderiam beneficiar-se imensamente desta iniciativa.
Li uma crítica recente no Jornal da Ciência da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) onde o Dr Mário de Vivo, curador do museu de zoologia da USP, afirma ser muito fácil para ele encontrar qualquer informação taxonômica sobre sua área de especialidade na literatura científica disponível e não vê maior relevância na implementação de algo como o ZooBank... pois eu só vejo benefícios (mas não sou taxonomista)!

PS - A crítica do Dr. Vivo pode estar sujeita a algum viés de memória, pois li o comentário apenas uma vez e não sei se distorci de alguma forma seu conteúdo (estou tentando recuperar o artigo onde li isso, se alguém tiver o texto original pode me mandar uma cópia? Obrigada!)

2 comentários:

Norma Farias disse...

Não pretendo fazer um comentário sobre seu texto, pois não é a minha área de estudo e não tenho elementos para tal.
Quero parabenizá-la pelo alto nível, seriedade e qualidade dos seus textos.
Sou médica epidemiologista, professora e pesquisadora na USP e no Instituto de Saúde de São Paulo.Minha área de atuação, abrange, portanto,desde a biologia (incluindo a epidemiologia molecular) até os componentes sociais, políticos, econômicos e sociais...passando também pela clínica, a fim de explicar o processo da saúde e da doença. Mas sem dúvida, visitarei seu blog. Encontrei sua referência no blog "ciencia em dia", de Marcelo Leite ,e aqui estou para conferir.
Sucesso e abraços!
Norma.

via gene disse...

Olá Norma!

Obrigado pela sua manifestação e pelo incentivo. Este blog nasceu quando li um artigo sobre "blogs" - e seus poucos representantes na área científica - na revista "The Scientist". Associei isto a um gosto que já vinha desenvolvendo há algum tempo: a divulgação de notas científicas, opiniões, reflexões e recomendações acadêmico-científicas em uma lista de discussão (tipo e-groups) do meu laboratório. Considero que ainda estou no período experimental... e opiniões como a sua - e a divulgação através do site do Marcelo Leite - são muito estimulantes, obrigada (aliás, tenho que agradecer também ao Marcelo Leite por isso!).
Enfim, seja bem-vinda a participar das discussões daqui!

abraços,

ana