terça-feira, setembro 20, 2005

habeas corpus in mens in-sana

Genoma agora virou argumento a favor da liberdade de chimpanzés: segundo o Jornal Folha de São Paulo de hoje, o promotor Heron Santana (+ 2 promotores, + 4 professores universitários e + 4 diretores de ongs ambientalistas) solicitou um habeas corpus para soltar um chimpanzé (aliás, umA chimpanzé) do Zoológico de Salvador (BA) argumentando (entre outras coisas) que deve-se considerar que o genoma do chimpanzé é 99,6 % idêntico ao genoma humano. Consta inclusive uma citação dizendo que a chimpanzé "é uma pessoa que não pode permanecer presa." Outras informações da reportagem alertam para o fato das condições precárias e impróprias da "carceragem" da pobre macaca, o que por si só já justificaria uma transferência, mas fazer alusão à identidade genômica quase-humana foi uma novidade para mim, um desses desdobramentos imprevistos da ciência ou da má-interpretação e aplicação questionável (no menos precipitada) de seus resultados. Qual será a opinião da macaca sobre isso?

4 comentários:

Adilson J A de Oliveira disse...

Olá Ana Cláudia,
Obrigado pelo comentário no meu blog e pela dica a respeito da "morte organizadora".
Quanto a notícia da macaca considero que é o fim da picada alguém usar argumentos científicos (que nesse contexto são pseudo-científicos) para justificar uma ação como essa.
Poderiam existir inúmeros argumentos para retirar essa macaca do zoológico, mas a semelhança genética com humanos é demais!. Também deveria ser considero crime de antropofagia comer um bife ou uma cernoura, já que as semelhanças são enormes entre nós e essas espécies
Adilson

via gene disse...

Pois é Adilson, melhor mesmo é manter o bom-humor... e continuar acreditando que a inteligência é um diferencial humano, mesmo que nem todos a utilizem...
abraços,
ana

Juliana do Valle disse...

Xii, parece que o tal chimpanzé faleceu hoje, ainda no zoo.

via gene disse...

que pena... independente do genoma, os zoológicos deveriam ser instituições das mais comprometidas com o bem-estar e a segurança dos seus animais, senão... qual o sentido?