sábado, abril 04, 2009

Crodowaldo Pavan 1919 - 03/04/2009

Até ontem vivia Crodowaldo Pavan,

até ontem era parte da história viva da Genética no Brasil,

Ontem terminou... e hoje Pavan está na nossa memória,

na memória do aluno de graduação que fomos - inspirados por palestras que convocavam o jovem estudante de biologia a ver na ciência um caminho a seguir,

na memoria de quem somos agora - já no meio do caminho, trabalhando para provocar a curiosidade científica em outra geração de alunos de biologia e contando histórias sobre a nossa caminhada e, principalmente, dos caminhos trilhados por pessoas que construiram o conhecimento científico que hoje estudamos.


Crodowaldo Pavan foi uma destas pessoas. Elaborar sua biografia não é a intenção desta nota, mas foi um projeto proposto a um grupo de alunas do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da UFSCar - Sorocaba, com o objetivo de resgatar conceitos de genética básica através do estudo da biografia de quem dedicou a vida estudando biologia. Por conta de um trabalho de uma disciplina de graduação, jovens estudantes tiveram a oportunidade de observar o Prof. Crodowaldo Pavan (na época com 88 anos) falar de ciência com um inesgotável entusiasmo típico da juventude. Crodovaldo Pavan possuia inúmeras excelentes qualidades, como atestam - também inúmeras - publicações sobre sua biografia, na minha memória, ficará sempre a imagem de um professor carismático que sabe falar ao jovem e conquistá-lo para a vida científica.
Esta é uma qualidade e tanto.

Destaco aqui uma nota do Vice-Presidente da República que vi hoje no jornal:

"O Brasil perdeu um grande filho com a morte do cientista Crodowaldo Pavan. Suas pesquisas, especialmente na área da genética, destacaram-se no mundo inteiro e conquistaram, para ele e para o Brasil, o respeito da comunidade científica internacional. O País que todos queremos para nossos filhos e netos precisa de brasileiros como Crodowaldo.
Meus pêsames a seus familiares e admiradores.
José Alencar Gomes da SilvaVice-Presidente da República Federativa do Brasil"

A aventura de fazer ciência perde um grande idealista e provocador (que nos provoca a fazer ciência :)), mas as idéias continuam naqueles que o conheceram e que ainda conhecerão sua história (neste sentido, esta é uma tímida contribuição e um convite para que mais histórias sejam contadas).


um abraço,

ana claudia

5 comentários:

Maiana disse...

Belas palavras professora!

Pelas poucas horas que passei com ele pude ver que além de grande cientista, foi por toda sua vida um grande homem!

Que ele descanse em PAZ e sirva SEMPRE de inspiração a nós estudantes, no sentido de humildade para com os outros e AMOR pelo trabalho que exercia!


Maiana

Maria Guimarães disse...

belo texto, ana claudia. me deu saudades do que não conheci.

Cely Carmo disse...

Oi Ana Cláudia,

Você se lembra de mim da Unicamp (91-92)? Que legal encontrar você e, veja só, volta e meia ainda tenho um pezinho na Bio. Publiquei um post em homenagem do professor Pavan no Radar Digital, blog sobre comunicação digital da Burson-Marsteller, agência onde trabalho.

Resgatei uma entrevista que fiz com o professor em 2001, como parte do meu TCC, sobre o André Dreyfus. Se puder, dê uma olhada: http://www.burson.com.br/radardigital/?p=80

Grande abraço,
Cely Carmo

via gene disse...

Obrigada pelos comentários e pela participação.

Maiana - sim, que o Prof. Pavan fique em paz, quanto a descansar tenho as minhas dúvidas :)

Maria - eu tive contatos breves com o Prof. Pavan por intermédio de palestras na Unicamp, em congressos de genética e da SBPC, mas era nítido que o homem era uma figura ímpar, daquelas que nos inspiram pela própria trajetória de vida e pela paixão ao falar de ciência.

Cely - claro que me lembro, seja bem-vinda (ou benvinda?) ao via gene. Vou dar uma olhada na sua entrevista sim, obrigada por avisar.

Grande abraço a todas,

ana claudia

Angelita disse...

Olá Ana,
gostaria de entrar em contato com você via email.

Obrigada,

Angelita

imprensa@hemocentro.fmrp.usp.br