quinta-feira, maio 28, 2009

fazendo o de sempre...

O que estou fazendo agora? Preparando a aula de amanhã, lendo os textos de segunda-feira, torcendo para as larvas virarem moscas logo (é, até isso eu faço...), corrigindo provas, cobrando resumos dos alunos (é até esta semana!), pensando em novos experimentos para dar vazão às "velhas" idéias, pensando em novas idéias para resolver velhos problemas... enfim, estou fazendo o de sempre! E apesar de sempre fazer isso (e mais alguma coisa), não há uma rotina muito concreta na vida científica e acadêmica, são novidades e desafios diferentes a cada dia, "pepinos" (coitado deste membro das cucurbitáceas, fadado à representar os problemas do cotidiano) e realizações te esperam no dia seguinte (claro que isso também acontece com todo mundo que resolve levantar da cama e fazer alguma coisa, não é exclusividade da vida na universidade... mas ainda acho que a universidade abriga uma diversidade de acontecimentos e oportunidades ímpar, impossível morrer de tédio... (talvez morrer de raiva ou morrer de rir seja mais fácil :)). Mas hoje o dia reservou uma notícia especial: meu primeiro orientado (quer saber mais?), que atualmente cursa um programa de doutorado nos Estados Unidos, acaba de ser contemplado com um prêmio acadêmico por seu histórico em pesquisa, ensino e serviços. Esse reconhecimento me leva a pensar que fazer "o de sempre" e dedicar-me a esta vida que escolhi traz enorme satisfação. Esse premiado aluno é de São Sebastião do Paraiso (MG), me deu vontade de comemorar como um tradicional pãozinho com manteiga Aviação (uma marca registrada da cidade).

11 comentários:

via gene disse...

o desenho ao lado dá uma idéia de como a lousa fica (des-)organizada nas minhas aulas, o final da explicação que leva ao conceito de ligação incompleta mostra 2 cenários possíveis referentes aos resultados de inúmeras meioses (considerando-se: 1)há crossing em *todas* as meioses e 2)não há crossing em *todas* as meioses - mas apenas em algumas - acho que ficou faltando esta última informação no esquema - e não quero confundir a cabeça daqueles que se aventurarem a decifrar esses rabiscos!)
um abraço,
ana claudia

Adilson J A de Oliveira disse...

Olá Ana Cláudia,
O início da nossa vida de professor é bem diferente da de pós-doc. Você em breve descobrirá quando somos chamados para dirigir as coisas (no momento estou como coordenador de atividades de extensão).
De um pulo na ClickCiência, que fizemos uma edição especial sobre Darwin.
Um abraço e ainda você deve uma visita a São Carlos

via gene disse...

Olá Adilson, caro coordenador de extensão! Quem disse que eu já não fui lá ver a edição especial do Click? Eu já vi, logo que a chamada entrou na página da UFSCar! Parabéns! Eu estou mesmo devendo essa visita, uma matéria sobre a mitocôndria e mais algumas outras pendências...
Obrigada pela visita ao via gene!
Grande abraço,
ana claudia

Adilson J A de Oliveira disse...

Ok Ana Cláudia,
Estamos aguardando a visita.
Um abraço
Adilson

Maria Guimarães disse...

parabéns!
beijo, maria

Roberto Berlinck disse...

Ana Claudia,
Realmente, fazer o de sempre na vida acadêmica é tudo, menos rotina. Cheios de atribulações e atividades, nós professores/pesquisadores/administradores, nossos amigos alunos e todos os que participam desta louca vida na academia não conhecem o tédio. Se alguém conhece, eu desconheço quem.
Muitos parabéns pelo seu primeiro orientado. É sempre muito bom saber que nós, brasileiros, sabemos fazer ciência de qualidade, sem necessariamente se preocupar com índices e pontuações. Boas idéias, criatividade, rigor científico e conhecimento não são medidos matematicamente. Ainda bem.
cordialmente,
Roberto Berlinck

Juliana do Valle disse...

Ann querida, só hoje consegui ver que o Viagene anda desperto e bem!
Pois é, as 'atribulações' da vida acdêmica/científica são tantas, sabe como é! :)

Estou com saudade!
Vamos nos ver no Congresso de Genética?

beijo grande
Ju

via gene disse...

Maria e Roberto: obrigada, estou mesmo orgulhosa, pois pessoas que se dedicam e se comprometem a "fazer direito" - e ainda são bem-humoradas e generosas - merecem ser bem-sucedidas.

Juliann: Que saudades! Pretendo sim estar na SBG este ano, vai ser ótimo poder te encontrar lá! Que legal! Espero que esteja tudo correndo bem com seus planos e sonhos acadêmicos! Vc viu o "post" sobre o Crodowaldo, belezura (era esse o termo que ele usava, né)?

abraços e obrigada pelos comentários,

ana claudia

Dani disse...

Ana, que coincidência achar seu blog... Lembra de mim, Dani Silvestre da Cris Arias? Que saudades!
Sabe como cheguei aqui? Estive lendo sobre barcoding DNA e pensando em um projetinho pra fazer lá na Universidade Metodista, onde estou dando aula. Que acha disso? Ainda é promissor ou já é "batido"?
Mande email! dasilvestre@gmail.com
Beijão!

via gene disse...

Olá Dani!
Que pergunta engraçada: "lembra de mim?" CLARO que eu lembro! Aliás, você também é dessas pessoas dedicadas que merecem sucesso nas iniciativas acadêmicas, e a gente não esquece. Eu vejo as análises de "DNA barcode" como uma derivação do uso de marcadores moleculares, mas este nome para mim representa bem a proposta do P. Hebert (= COI + NJ), a validade desta abordagem depende do grupo estudado e da natureza dos eventuais conflitos taxonômicos existentes, como mostram as várias publicações a respeito.

Vou te escrever sim!

Um abraço,

ana claudia

Kaká disse...

Oi adorei seu blog. me adcione em seus links. eu estarei acompanhando.
o seu blog está no meu link 'recomendo'.

beijos

http://conexaobio.blogspot.com