segunda-feira, setembro 04, 2006

notas da EMBO Reports

Sempre encontro comentários interessantes nos conteúdos da EMBO Reports, e algumas notas são de acesso livre, como a que comento neste "post". A opinião (ou "viewpoint") intitulada: "Writing readable prose: When planning a scientific manuscript, following a few simple rules has a large impact" vale a pena ser divulgada e lida. Mais curioso é que cobra da redação científica (logo, do cientista), não apenas o rigor no conteúdo desenvolvido, mas também na apresentação do texto, que deve produzir um resultado palatável e conquistar o leitor também pela forma. Retirei alguns trechos que achei interessante destacar, até porque me "atingem" diretamente (como incluir informação via "parênteses") :). Eis alguns trechos (quem tiver dicas à acrescentar ou discordar delas, pode contribuir para ampliar esta discussão):
1) "More than a decade ago, Martin Gregory observed in Nature that "There are two kinds of scientific writing: that which is intended to be read, and that which is intended merely to be cited. The latter tends to be infected by an overblown and pompous style. The disease is ubiquitous, but often undiagnosed, with the result that infection spreads to writing of the first type" (Gregory, 1992). It seems that little has changed."
ana: bem direto, não?
2)"Those who want to read about science for pleasure are advised to pick up the science pages of a newspaper or a popular-science magazine instead."

ana: é impressão minha ou isso tem "tudo a ver" com a discussão de Agosto do Roda de Ciência sobre Divulgação Científica (ver contribuição do via gene)? Enfim, segundo especialistas, conquistar o público vale também para a divulgação científica acadêmica, aquela que prima por figurar nas melhores revistas indexadas e de circulação internacional, então o pesquisador vai realmente ter que arregaçar as mangas e investir e valorizar a forma, assim como faz com o conteúdo.
3) "Long-winded sentences with multiple clauses, disclaimers and parentheses are hard to read and are guaranteed to discourage even the most interested readers."
ana: esta sou eu, me identifiquei, e agora? Ainda tem alguém aí, lendo...?
4) "Of course, research is rarely a linear process from observation to hypothesis to experimental proof: any scientist knows how often his or her research backtracked or branched off in unexpected directions. But this is not relevant for the reader; in fact, there is nothing more disconcerting than trying to assemble a story from a jigsaw puzzle of results."
ana: comentei sobre essa não-linearidade em algum lugar, quando falava da importância de comemorar o "aceite" da publicação científica como forma de valorizar o trabalho e o empenho do aluno ou pesquisador que tem que enfrentar, justamente, essa não-linearidade (não é fácil convencer alguns alunos de Iniciação Científica que a ciência não funciona de forma linear... a idéia que se tem é de uma certa "mágica" - olha os parênteses aí de novo :( ).
5) "The purpose of writing a research paper is not only to present results, but also to explain, interpret, predict, suggest, hypothesize and even speculate."
ana: aliás, chegar a esse momento é que devia ser a motivação do esforço científico, sua verdadeira contribuição.
6) "If a paper ignores readers' interests, they in turn might ignore the paper."
ana: "its sad but its true", como já dizia o Metallica. Nada mais justo!

4 comentários:

Sergio Henrique disse...

Oi Ana Cláudia,

Fazia tempo que não acessava seu blog. Finalmente encontrei um tópico que minha mente de engenheiro consegue assimilar. Achei o paper muito interessante e já repassei para colegas.

Aquele abraço,
Sergio Henrique

via gene disse...

Olá Sérgio!

Obriagada pela opinião, que bom que deu para você "garimpar" alguma coisa por aqui :)

Apareça mesmo!
Abração,
ana

Rodrigo Lourenco disse...

Excelente texto, Ana. Valeu.

via gene disse...

Obrigada pelo comentário e elogio :)
ana claudia